Leka Mendes e sua terra como referência: Hubble Ultra Deep Field

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Leka Mendes e sua terra como referência: Hubble Ultra Deep Field

 

por Leka Mendes
Hubble Ultra Deep Field, NASA
Logo será noite, de Leka Mendes (2019)

Desde sempre eu carrego pedras comigo, e de um tempo para cá elas viraram meu material de pesquisa, meu ponto de partida para uma série de trabalhos. Isso é uma das coisas que me encanta na arte, onde diversas disciplinas podem ser abordadas, posso flertar com a arqueologia, geologia, e outras ciências. Não só coleto rochas e minerais naturais, mas também construídos ou industrializados pelo homem. Encontro esses objetos em restos de reformas, caçambas, canteiro de obra. Diversos trabalhos vêm sendo produzi- dos com tal matéria.

Essa nova série que estou desenvolvendo é inspirada no livro de Eratóstenes, “Mitologia do firmamento (catasterismo)”. Catasterismo é o ato da transformação dos personagens em estrelas, constelações, eternizadas no céu. O livro tem 44 histórias de mitos, entre elas tem a criação dos planetas, da via láctea, Andrômeda, Plêiades… No caso dessa série eu esmigalho com martelo peças coletadas de piso de mármore branco, alguns pedaços de concreto com pigmento que produzo e minerais de quartzo.

Para imagens de referência do universo, consulto sempre o site da NASA, foi aí que descobri o Hubble Ultra Deep Field (“Campo Ultra Profundo do Hubble”), ou HUDF, é uma imagem de uma pequena parte do hemisfério sul da esfera celeste – resultado da acumulação de dados coletados pelo Hubble, é a imagem mais profunda do universo, ilustrando o universo tal como ele era há 13 bilhões de anos atrás. Esses dados foram coletados num total de quase 12 dias, cerca de 1 milhão de segundos de tempo de exposição nos permitindo ver as áreas mais remotas já observadas – em uma imagem está congelada uma pequena parte da história do universo já registrada. Me faz lembrar a série de fotos de cinema do fotógrafo Hiroshi Sugimito, onde ele registra o tempo de um filme em um frame.

 


Originalmente publicado na edição Terra
Assine e receba a revista Amarello em casa
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Compartilhar