Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

“CALDER E A ARTE BRASILEIRA”

Você certamente conhece os móbiles de Alexander Calder.  Lúdicos, quase como brinquedos, as esculturas de Calder quebraram a relação de hierarquia entre a obra e o público. Calder convida o publico a brincar com suas esculturas metálicas.

 

Mas o que nos diz respeito aqui, e a mostra “CALDER E A ARTE BRASILEIRA”, foi quem fez essa observação sobre sua obra, “o maior crítico de arte brasileiro da história”, segundo citação de muitos críticos de arte brasileiros na história, Mario Pedrosa, na primeira individual de Calder, em 1940, no MoMA. Mário Pedrosa escreveu sobre os mobiles coloridos e agitados de Calder no Correio da Manhã. O artigo, publicado no jornal, tratava da arte cinética de tal forma, que o próprio Calder se aproximou de Pedrosa e iniciou uma relação com o Brasil, que culmina hoje em “CALDER E A ARTE BRASILEIRA”, no Itaú Cultural.

 

A mostra traz 32 peças de Calder, e outras 28 de artistas brasileiros influenciados por ele: Abraham Palatnik , Lygia Clark, Hélio Oiticica, Willys de Castro, Waltercio Caldas, Judith Lauand, Lygia Pape, Antonio Manuel, Luiz Sacilotto, Ernesto Neto, Franklin Cassaro, Carlos Bevilacqua, Cao Guimarães, Rivane Neuenschwander, Tunga…

 

Precisa falar mais alguma coisa?

 

Onde: Itaú Cultural – Av. Paulista, 149, 1º e 2º subsolo

Quando: até 23/outubro

Terça a sexta: 9h às 20h

Sábado e domingo: 11h às 20h

Tel.: 2168-1777

Entrada gratuita

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Share