logo-amarello

BALEIA

“Precisamos dar vida aos monstros, bons e ruins, ou viverão para sempre como parasitas invisíveis nos preenchendo de sensações e impulsos caóticos, mas nunca de sentido ou propósito”. (Gabriel Vaz)

 

Gabriel Vaz é músico e ator.  Formou o grupo musical Baleia em 2011 com seus amigos.

“Quando o Baleia entrou em estúdio, sentimos que o que tínhamos pra dizer teria mais potência se construíssemos um pequeno universo em torno dele”.

As ilustrações do universo do album “Atlás”, são oito ilustrações das oito faixas do disco novo da banda, estão na edição #Espaço, da revista AMARELLO.

“Nos unimos à designer e ilustradora Lisa Akerman e o resultado foi uma espécie de enciclopédia perdida no tempo, contendo desenhos e estudos de uma terra desconhecida, repleta de beleza e violência, muito inspirada no mundo interior de uma criança que olha o mundo ainda despida de ceticismo, ainda sem defesas.

Aqui no site você vê que beleza, que Lisa Akerman desenhou para o ambiente da música “Estrangeiro”,  e o texto que Gabriel Vaz escreveu sobre o universo de “Estrangeiro”. (abaixo)

 

ESTRANGEIRO

Eu imagino essa metrópole tão grandiosa e soberba quanto suja e desorganizada. E as estruturas se atravessando, tudo se atropelando. Os cidadãos vivem em prédios vivos, estruturas gigantes que possuem vida própria. Habitam-nos como parasitas ou reféns, depende do seu ponto de vista. Mas existem dois cotidianos, a vida dos homens e a vida da cidade em si. A música é sobre a sensação de não pertencimento na sua própria cidade. Como se o lugar em que você vive tivesse uma agenda completamente separada da sua vida e você estivesse constantemente atrapalhando ela. É basicamente uma música sobre o Rio de Janeiro.

+ Rascunhos inéditos nos desenhos de Lisa Akerman na galeria +

Veja o clique de “Estrangeiro” aqui:

Compartilhe